Um novo campeonato

Artigo incluído na edição de Junho 2019
18 de Fevereiro, 2020,

O crescimento da rede social Instagram lançou uma nova competição para os atletas portugueses e 10 deles sagraram-se campeões.

10º

Rúben Dias

  • Idade: 22 anos
  • Clube: Benfica
  • Seguidores: 216 mil
  • Percentagem de interacção: 10,40%

Diogo Dalot

  • Idade: 20 anos
  • Clube: Manchester United
  • Seguidores: 770 mil
  • Percentagem de interacção: 9,74%

Rui Nibra

  • Idade: 25 anos
  • Clube: Amora FC
  • Seguidores: 20 mil
  • Percentagem de interacção: 9,96%

Bruno Fernandes

  • Idade: 24 anos
  • Clube: Sporting
  • Seguidores: 236 mil
  • Percentagem de interacção: 10,13%

André Pereira

  • Idade: 24 anos
  • Clube: FC Porto
  • Seguidores: 54 mil
  • Percentagem de interacção: 10,67%

Diogo Leite

  • Idade: 20 anos
  • Clube: FC Porto
  • Seguidores: 57 mil
  • Percentagem de interacção: 11,40%

João Pereira

  • Idade: 35 anos
  • Clube: Trabzonspor
  • Seguidores: 138 mil
  • Percentagem de interacção: 11,73%

João Filipe (Jota)

  • Idade: 20 anos
  • Clube: Benfica
  • Seguidores: 164 mil
  • Percentagem de interacção: 13,35%

Manuel Fernandes

  • Idade: 33 anos
  • Clube: Lokomotiv
  • Seguidores: 57 mil
  • Percentagem de interacção: 13,70%

Rita Fontemanha

  • Idade: 25 anos
  • Clube: Sporting
  • Seguidores: 17 mil
  • Percentagem de interacção: 11,44%

Lançado em 2010, o Instagram só precisou de 24 horas para dar os primeiros sinais de sucesso. Porém, nada faria prever que o futuro seria tão risonho. No dia do lançamento, a aplicação desenvolvida por Kevin Systrom e Mike Krieger chegou ao topo da lista das mais transferidas na Apple Store.

Na altura, os utilizadores olhavam para esta nova ferramenta como uma forma fácil de partilhar imagens, muitas delas personalizadas com os famosos filtros da rede social, e, tirando alguns fotógrafos, faziam-no de uma forma quase instantânea e sem muitas preocupações com a estética.

Dois anos mais tarde, o Facebook de Mark Zuckerberg entrou na figura ao gastar cerca de 760 milhões de euros para comprar o Instagram e trouxe consigo um crescimento alucinante: antes do negócio, o Instagram tinha apenas 30 milhões de utilizadores, sendo que actualmente já ultrapassou os mil milhões.

Hoje em dia, os filtros da rede social já não são a primeira escolha, surgiram as publicações patrocinadas que envolvem valores muito altos em alguns casos e as partilhas imediatas passaram para a ferramenta stories e deram lugar a perfis mais organizados e coordenados por cores.

Mais do que uma partilha com amigos, o Instagram permite uma partilha com possíveis clientes, empregadores, marcas ou admiradores e são vários os sectores que já entenderam isso. Para os atletas as vantagens são mais que muitas.

Por um lado, têm a possibilidade de partilhar um pouco mais das suas vidas, o que os aproxima dos seus admiradores. Por outro, o facto de muitos deles serem conhecidos nos quatro cantos do globo, e por isso atraírem mais seguidores, põem-nos num lugar de interesse para qualquer marca que queira divulgar os seus produtos ou serviços.

Mas será o número de seguidores o mais importante?

A opção de “perfil de negócio” surgiu no Instagram acompanhada pelos insights. O próprio utilizador tem a possibilidade de aceder a dados como as características da sua audiência, o alcance das publicações e o envolvimento com o público. Este último, mais do que medir a quantidade de pessoas que segue uma conta, mede a percentagem de utilizadores que realmente interage com quem está a seguir.

Matematicamente, o envolvimento de uma publicação calcula-se dividindo as interacções – a soma entre os gostos e os comentários – pelo total de seguidores.

É através desta ferramenta que se sabe quais são as contas que têm um público mais participativo em todo o conteúdo que é publicado. No caso de Bruno Fernandes, segundo cálculos da tecnológica Primetag, a taxa de envolvimento está nos 10,13%.

Entre os mais de 236 mil seguidores da estrela leonina, é essa a percentagem que interagiu com ele nas suas 124 publicações. Contudo, Bruno Fernandes não é a estrela maior do Instagram.

Esse título cabe a Manuel Fernandes que, nos últimos 12 meses a contar desde Maio, publicou 49 posts que tiveram cerca de 379 mil interacções, o que lhe concedeu uma taxa de envolvimento de 13,70%.