Reformados e milionários

Artigo incluído na edição de Maio 2016
28 de Setembro, 2017,

14º

Li Na

  • Rendimentos em 2015: 13 milhões de euros
  • Reformado: 2014

13º

Pelé

  • Rendimentos em 2015: 13 milhões de euros
  • Reformado: 1977

12º

Greg Norman

  • Rendimentos em 2015: 14 milhões de euros
  • Reformado: 2012

11º

Michael Strahan

  • Rendimentos em 2015: 16 milhões de euros
  • Reformado: 2007

10º

Ervin “Magic” Johnson

  • Rendimentos em 2015: 16 milhões de euros
  • Reformado: 1996

Gary Player

  • Rendimentos em 2015: 17 milhões de euros
  • Reformado: 2009

Roger Penske

  • Rendimentos em 2015: 18 milhões de euros
  • Reformado: 1965

Shaquille O’Neal

  • Rendimentos em 2015: 20 milhões de euros
  • Reformado: 2011

Jack Nicklaus

  • Rendimentos em 2015: 24 milhões de euros
  • Reformado: 2005

Jerry Richardson

  • Rendimentos em 2015: 27 milhões de euros
  • Reformado: 1960

Junior Bridgeman

  • Rendimentos em 2015: 29 milhões de euros
  • Reformado: 1987

Arnold Palmer

  • Rendimentos em 2015: 37 milhões de euros
  • Reformado: 2006

David Beckham

  • Rendimentos em 2015: 59 milhões de euros
  • Reformado: 2013

Michael Jordan

  • Rendimentos em 2015: 100 milhões de euros
  • Reformado: 2003

Apenas por duas ocasiões, durante as suas 15 temporadas na NBA, Michael Jordan arrecadou mais de 5 milhões de euros em salários. Este ano vai ganhar mais do que qualquer outro atleta no planeta, reformado ou no activo.

Os atletas estão a ganhar actualmente mais do que nunca graças ao dinheiro que está a ser injectado no desporto. Grande parte deste crescimento é alimentado, sobretudo, pelas cadeias televisivas e restantes órgãos de comunicação social, graças ao apetite insaciável do público por eventos desportivos ao vivo. Este ano, são 36 os jogadores da principal liga de basebol profissional dos EUA que irão facturar, pelo menos, 18 milhões de euros. O basebol está vivo e de boa saúde. O mesmo se aplica ao basquetebol, ao futebol americano, ao golfe, ao ténis, ao futebol e a tantas outros desportos.
O desporto tem um historial de sucesso na área das finanças. Arnold Palmer ganhou cerca de 2 milhões de euros durante a sua carreira enquanto golfista profissional. Mas ganhou mais de 22 vezes esse montante só em 2015 graças ao poder da marca Palmer. O mesmo sucede com David Beckham. Enquanto jogador de futebol, o outrora capitão da selecção britânica, figurava constantemente na lista dos desportistas mais bem pagos do mundo. Contudo, nunca como depois de 2013, ano em que pendurou as botas, a sua conta bancária cresceu tanto. Em 2015 facturou cerca de 59 milhões de euros.
Para muitos ex-atletas profissionais, a reforma não é o fim de uma vida de luxo e requinte. É antes o começo de uma nova vida muito mais rica do que quando a pressão dos jogos fazia parte do dia-a-dia. Que o diga Michael Jordan, o astro do basquetebol. Enquanto jogador, apenas por duas ocasiões arrecadou mais de 5 milhões de euros em salários. Este ano vai ganhar mais de 100 milhões de euros, muito mais do que qualquer outro atleta no planeta, reformado ou no activo.
Os 14 ex-atletas mais ricos do mundo ganharam cumulativamente 406 milhões de euros, segundo as nossas contas, em 2015. São provenientes de seis países diferentes, arrecadaram títulos individuais e colectivos em seis modalidades diferentes e têm idades que vão dos 34 aos 86 anos. As nossas estimativas baseiam-se nos rendimentos dos salários, contratos, licenciamentos, palestras e aparições, design de campos de golfe, acordos para a publicação de livros e parcerias de distribuição durante o ano de 2015. Conheça-os.