Inovadores que fazem o mundo girar

Artigo incluído na edição de Janeiro 2019
4 de Agosto, 2020,

Lideram empresas que transformaram indústrias inteiras e que se tornaram importantes agentes de mudança. São os 10 líderes mais inovadores do planeta no pré-covid.

10º

Larry Page, Sergey Brin

  • Empresa: Alphabet
  • Valorização em três anos: € 425,4 mm
  • Ganhos em três anos (acções): 197%
  • Prémio de Inovação: 37,50%

Jeff Weiner

  • Empresa: Linkedin
  • Valorização em três anos: € 13,9 mm
  • Ganhos em três anos (acções): 96%
  • Prémio de Inovação: 60%

Reed Hastings

  • Empresa: Netflix
  • Valorização em três anos: € 67,6 mm
  • Ganhos em três anos (acções): 1351%
  • Prémio de Inovação: 71,50%

Shantanu Narayen

  • Empresa: Adobe Systems
  • Valorização em três anos: € 58,9 mm
  • Ganhos em três anos (acções): 365%
  • Prémio de Inovação: 62,80%

Marc Benioff

  • Empresa: Salesforce.com
  • Valorização em três anos: € 43,3 mm
  • Ganhos em três anos (acções): 143%
  • Prémio de Inovação: 82,40%

Satya Nadella

  • Empresa: Microsoft
  • Valorização em três anos: €240,9 mm
  • Ganhos em três anos (acções): 84%
  • Prémio de Inovação: 26%

Timothy Cook

  • Empresa: Apple
  • Valorização em três anos: €319,7 mm
  • Ganhos em três anos (acções): 123%
  • Prémio de Inovação: 12%

Mark Zuckerberg

  • Empresa: Facebook
  • Valorização em três anos: € 325,8 mm
  • Ganhos em três anos (acções): 563%
  • Prémio de Inovação: 70%

Elon Musk

  • Empresa: Tesla Motors
  • Valorização em três anos: €41,6 mm
  • Ganhos em três anos (acções): 819%
  • Prémio de Inovação: 79,70%

Jeffrey Bezos

  • Empresa: Amazon.com
  • Valorização em três anos: €389,9 mm
  • Ganhos em três anos (acções): 366%
  • Prémio de Inovação: 72,80%

O que tinha Thomas Edison que Nikola Tesla não tinha? Bem, Tesla morreu na miséria, enquanto Edison tinha aquilo a que os professores Jeff Dyer, da Brigham Young University, e Nathan Furr, do Insead Business School, chamam de capital de inovação.

Dyer e Furr elaboraram a lista dos líderes com maior capital de inovação medindo quatro qualidades fundamentais: reputação pela inovação (análise da cobertura mediática nos últimos cinco anos), redes de contactos (no Twitter e Linkedin), histórico de criação de valor (com base no crescimento do valor de mercado das respectivas empresas) e expectativas dos investidores sobre a criação futura de valor (medida através do prémio que os investidores atribuem às acções da sua empresa).

Esta metodologia coloca o fundador da Amazon no topo da lista dos líderes mais inovadores do mundo. “O que Jeff Bezos alcançou é, muito provavelmente, o feito mais notável que eu alguma vez assisti”, disse Warren Buffett quando o questionei abertamente sobre a pessoa que mais o impressionara nos seus quase 80 anos de observação do mercado.

“Porque soube desenvolver dois negócios (retalho e cloud) e, ao mesmo tempo, transformar-se – mesmo debaixo do nariz da concorrência – no líder dessas indústrias, redefinindo-as e afirmando-as como grandes negócios”.